Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Meu Doce Limão

"Um dia é preciso parar de sonhar e, de algum modo, partir" - Amyr Klink

28
Set16

Nunca percas a fé


Sofia Almeida

 

 

bottle-cute-nature-photography-Favim.com-2303485.p

 

Nunca devemos perder a fé por causa de alguém que não nos quer, que nos rejeitou, por causa da ausência de alguém. Deixarmos de acreditar em nós mesmos por causa de outra pessoa, faz com que sejamos anulados. Passados ao lado na vida. Temos que nos respeitar e valorizar. Não vale a pena tentar entrar numa porta que está trancada por dentro. Quando fazemos isso, estamos a faltar ao respeito a nós próprios. Não podemos. Nós somos as pessoas mais importantes da nossa vida. Nunca te esqueças. Nunca percas a fé.

 

Sofia Almeida

27
Set16

No mundo faz de conta


Sofia Almeida

 

diadacrainca.jpg

 

 

Era tão bom que a vida fosse como nos ensinaram, quando éramos crianças, quando pegávamos no dente-de-leão e soprávamos para pedir um desejo.

Quando éramos crianças, tínhamos sonhos guardados no bolso e os dentinhos debaixo da almofada para a fadinha dos dentes os levar.

Quando éramos crianças, vivíamos despreocupadas no mundo cor-de-rosa do faz de conta. Ontem, era uma princesa. Hoje, já podia ser a cabeleireira.

Quando éramos crianças, o vento tocava no cabelo, enquanto descíamos de bicicleta a rua da casa da avó.

Quando éramos crianças, sorriamos de forma tão sincera que, por dentro, sentíamos raios de luz.

Quando éramos crianças, adorávamos o sabor do tulicreme, num pão daqueles pequeninos, enquanto assistíamos aos desenhos animados da altura. As gargalhadas eram sonoras, sem vergonhas. Vivíamos despreocupados com o que outros pensavam.

Quando éramos crianças, os pirilampos eram mágicos e as cores tinham mais vida. Não havia horas contadas, nem preocupações que não nos deixassem dormir.

Dizem que o mundo é das crianças, e eu acredito que sim. Acredito tanto que sim, na inocência aliada a uma sinceridade, num mundo faz de conta que é tão verdadeiro.

Tenho saudades. Saudades de calçar os saltos altos da minha mãe e de correr pela casa a fazer de conta que era adulta. Hoje, sou adulta e só quero calçar uns ténis confortáveis e fazer de conta que sou criança, viver aventuras num mundo de imaginação.

 

 

23
Set16

Sonhos por se viver


Sofia Almeida

Uma vida nunca está totalmente vivida. Há sempre planos para concretizar. Há sempre sonhos para se viver. A vida é isto mesmo: uma monta russa, uma viagem com altos e baixo. Por isso prepara- te para esta viagem incrível. Com a coragem ao peito, com fé no bolso, a vida se faz caminhando. Agradece por cada conquista. Agradece pela oportunidade de as conquistar. Abraça as oportunidades. Luta e cresce para que a vida seja aquilo que tu queres.

 

background-cute-flowers-never-give-up-pretty-Favim

 

 

22
Set16

Entre Nós amigas


Sofia Almeida

(Mais uma cronica nas Capazes)

 

 

http://capazes.pt/cronicas/entre-nos-amigas/

 

Existem aquelas pessoas que estão sempre lá, no matter what.

Não preciso de provas de que a vida sabe bem melhor quando é partilhada com aqueles que amamos.

Sempre ouvimos dizer que as mulheres não são amigas umas das outras. Poderão existir mulheres assim. Não sei.

Mas no que toca a mim, sei quem são e com quem posso contar.

Pouca gente tem e pode dar-se ao luxo de manter amizades para toda a vida.

Eu posso. Eu tenho. Tenho as melhores. Aquelas que tornam o meu mundo mais bonito. Mulheres fantásticas, que admiro.

Por circunstâncias da vida, cada uma foi para seu lado. Uma está em Angola no calor, sempre com o pé na praia. Outra está em Nova York lá longe, depois do oceano. Outra mantém-se em Portugal à nossa espera, no mesmo sítio, já com o “sobrinho” ao colo. E temos outras, de toda a vida. Eu cá estou, longe também, com a distância a dar-me a medida exacta de quem ficará no meu coração para sempre.

Saudade. Palavra que está presente em todas as nossas conversas.

Já nasceram os sobrinhos do coração, já se fazem festas de aniversário sem que seja possível estarmos presentes fisicamente.

Abençoadas tecnologias que estão sempre connosco. Quem mesmo longe, não vai às compras com a melhor amiga e dá opinião, mesmo que virtualmente? Quem disse que, mesmo longe, não é possível trocar receitas e dar conselhos culinários? Podemos estar longe, a distâncias enormes, mas sempre com o telemóvel e computador por perto.

Longe mas perto. Sempre perto. Existem fotos partilhadas, desabafos sobre o trabalho, a vida, o dia-a-dia. Confissões de saudades. Mil declarações virtuais. Mil dores de barrigas à distância.

Porque há tempo. Há sempre tempo para estar perto das amigas que amamos. À distância de um clique. À distância de uma mensagem, de um telefonema. Claro que não dá para matar a saudade, mas alivia.

É doloroso para quem vai, é igualmente doloroso para quem fica.

Existe sempre aquela vontade do lanche, do café, do jantar que não é possível fazer. Do: “aí quem me dera estar aí agora.” Mas estamos, sempre lá, no pensamento e no coração.

Elas estão sempre comigo. Já me salvaram várias vezes. Companheiras de uma vida que me apontam o caminho, que não fazem julgamentos mas que têm sempre opiniões sinceras para partilhar. Cada uma à sua maneira. Mulheres incríveis. A tolerante, a sonhadora, a romântica, a decidida, a bem humorada. Cada uma preenche um pedaço do meu coração.

Obrigada por tornarem o meu mundo mais bonito. Trago-vos sempre comigo.

 

22
Set16

por vezes


Sofia Almeida

bottle-cute-nature-photography-Favim.com-2303485.p

 

[Por vezes nos não vemos a escada inteira. Só vemos o primeiro degrau. Hesitamos. Mas nós só temos que dar o primeiro passo. O primeiro passo é o que mais importa para tudo começar. Quando caminhares, o caminho vai aparecer. ]

Sofia Almeida

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Blogs de Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D