Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Meu Doce Limão

"Um dia é preciso parar de sonhar e, de algum modo, partir" - Amyr Klink

10
Nov16

Dias Bonitos


Sofia Almeida

A leveza dos dias, está na forma como o encaramos. Quando metemos o pé fora da cama, na esperança de pisar leveza e nao sentir o peso de "oh é mais um dia".

Acreditar e agradecer por mais um dia, por mais uma oportunidade, por mais uma esperança.

Há uma luz bonita até nos dias cinzentos, há uma luz bonita nos dias de chuva, há sempre uma luz  bonita.

Basta acordar, meter o pé no chão, e começar com essa luz dentro de nós.

Estar disposto a gostar da vida tal como ela é, é ter a certeza de que os pequenos nadas são alegrias.

 

c4044ee922228df14ac9f36b23a8b3fb.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

#creditos imagem google

09
Nov16

Acredito


Sofia Almeida

Acredito no nosso amor, porque me fazes rir dos disparates que só nos entendemos. Acredito no nosso amor quando me vês, chegas e abraças-me com vontade de ficar. Acredito no nosso amor porque quando adormeço no sofá, me confortas com a manta para não ter frio. Acredito no nosso amor, porque me surpreendes com a música nos momentos de silêncio. Acredito no nosso amor, porque continuamos a ser plural. Acredito no nosso amor porque nos momentos cinzentos damos as mãos um ao outro. Acredito no nosso amor porque não é perfeito, mas é à nossa medida.

04b7ae97324be3b776ab783131332584.jpg

 

03
Nov16

Repara...


Sofia Almeida

 

 

 

tumblr-photography-1.jpg

 

Repara. Há alguém em algum lugar, perto ou longe que está a fazer alguma coisa boa por nós.

Repara bem, porque ás vezes nós não vemos, com olhos de ver. Mas há alguém que nos vigia, que nos acalma, que está sempre lá.

Repara bem, são abraços dados aos longe, sao pensamentos onde vivemos.

Dá o teu melhor sempre. Porque há alguém que nos dá o melhor também.

03
Nov16

O uso das novas tecnologias para entreter as crianças


Sofia Almeida

crónica de opinião para Up to Lisbon Kids

http://uptokids.pt/opiniao/o-uso-das-novas-tecnologias-para-entreter-as-criancas/

 

visitem a página: http://uptokids.pt/

O uso das novas tecnologias para entreter as crianças

As crianças não vêm com um manual de instruções. No entanto os pais muitas vezes conhecem um botão para desligar a tomada dos seus próprios filhos.

Há dias fui jantar fora e deparei-me com uma situação um pouco caricata e cada vez mais usual: na mesa ao meu lado estava um casal com dois filhos, com cerca de três e cinco anos. Os pais jantavam sossegados. As crianças não se ouviam. Ora numa mesa onde existem crianças há sempre alguma gargalhada, alguma algazarra. Nesta não havia. Foi isso que me chamou a atenção. Cada uma das crianças estava hipnotizada pelo seu tablet. Completamente compenetrados.

Estiveram assim durante todo o jantar.

Quando lhes puseram o prato à frente, foi mecânico, pousaram as tabletes e jantaram. Quando terminaram de comer, retomaram aos tablets. Esta, era uma atitude de rotina, mecanizada. Não foi a exceção. Aqui estávamos perante a regra.

Fiquei espantada. Não houve diálogo entre os pais e filhos.

Sabemos que é comum os pais emprestarem aparelhos tecnológicos aos filhos para os entreter e sossegar. O problema é que isto começa a acontecer cada vez mais cedo e os pais desconhecem ou ignoram os riscos.

Deveria existir um limitador de tempo para o uso das novas tecnologias: um tempo máximo para cada criança brincar com o gadget. Um tempo mínimo para que cada pai consiga ter momentos de sossego. O uso das novas tecnologias têm benefícios na criança mas não nos esqueçamos dos seus malefícios.

O uso excessivo das novas tecnologias é nocivo ao crescimento e desenvolvimento de uma criança pois limita o seu comportamento social e cognitivo. Uma criança que usa excessivamente o recurso às novas tecnologias terá dificuldades em integrar-se socialmente, incentivando a solidão, introspecção, e o sedentarismo. O uso excessivo das novas tecnologias poderá ainda desenvolver nas crianças um vício infantil.

As novas tecnologias só trazem benefícios se forem utilizadas moderadamente e em períodos de tempo adaptados para cada idade, e não devem funcionar como primeiro recurso para sossegar uma criança.

Uma criança precisa de ter contacto real com o mundo real. O contacto com a terra, natureza, com brinquedos reais e com animais é o maior presente que pode dar aos seus filhos.

 

As crianças têm de se aborrecer para se tornarem criativas. Um criança sem acesso às novas tecnologias nunca chega ao ponto do “Não tenho nada para fazer”, porque se habituou a brincar livremente. A inventar brincadeiras. A transformar uma vassoura num cavalo de corrida, e um monte de terra em papas para as bonecas. Assim se estimula a imaginação e a criatividade, e se desenvolvem um conjunto de competências chave para o desenvolvimento saudável da criança.

As crianças devem ser preparadas para um mundo real onde, cada vez mais, as tecnologias têm um papel preponderante, mas por enquanto ainda não nos dominam.

Os pais não devem ser tão permissivos no que diz respeito ao uso abusivo das novas tecnologias, e devem vigiar e moderar o seu uso para que não prejudiquem os próprios filhos.

Igualmente preocupante são os sites/apps que as crianças acedem. É necessário controlar os conteúdos que os nossos filhos visitam. Crianças de 5 anos já sabem fazer o download de apps, o que lhes dá acesso a jogos e vídeos desadequados para a idade. Neste caso, será necessário a utilização de medidas de controlo parental tais como o bloqueio da rede com códigos de acesso ou filtros de conteúdos.

As novas tecnologias devem ser usadas moderadamente, em curtos períodos de tempo, e sempre sob a vigilância de um adulto!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Blogs de Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D